Mononucleose: o perigo de uma doença viral

A mononucleose é uma doença viral. O Epstein-Barr ataca as células que revestem partes com o nariz e a garganta, comprometendo os glóbulos brancos que são os responsáveis pela produção dos anticorpos corporais. Ou seja, afeta os linfócitos B. É conhecida como a doença do beijo, já que a maior parte dos casos são provocados por fluidos provenientes de secreções orais. Normalmente, a doença some em poucas semanas, mas fique atento: alguns casos podem levar meses para a cura total.

Os sintomas são febre alta, tosse e dificuldade para engolir. Acomete mais crianças até cinco anos de idade e adultos através, conforme já falado, de beijos de pessoas com a doença. Depois do contato, o vírus pode ficar encubado por até 45 dias, causando os sintomas apenas após o período.

Fadiga pode ser um dos sintomas

Por mexer diretamente com as defesas do corpo, a fadiga pode ser um dos sintomas também. Por este motivo, poderá haver aumento dos gânglios linfáticos. A doença mostra a importância do cuidado com a saúde bucal em todos os sentidos. A visita ao dentista de maneira regular evita diversos problemas relacionados às doenças orais.

Cuidados essenciais com a boca são fundamentais à saúde!

Quando falamos sobre boca e a saúde geral, estamos falando exatamente de doenças que extrapolam a condição e qualidade dos dentes. Vale à pena lembrar que a boca permite proliferação de doenças virais e bacterianas e tudo que estiver ao alcance da odontologia e medicina podem e devem ser feitos.

No caso da mononucleose é preciso, para identificar a presença da doença, a realização de exames sorológicos ou hemogramas completos. A Dental Cadi incentiva o cuidado ostensivo em todas as vertentes da saúde bucal. Disponibilizamos uma série de exames de imagens, bem como a Tomografia Cone Bean, que é totalmente digital e pode ser diferencial em diversos casos. Procure seu dentista e tenha aqui uma parceira para a sua vida!

O que é Cirurgia Ortognática?

Esse tratamento é indicado para pessoas com problemas de deformidade nos ossos da face e dentes, visando equilibrar a anatomia do rosto humano. Muitos têm problemas subsequentes a tais situações que implicam em ocorrências fisiológicas, não excluindo, naturalmente, os quesitos de ordem social que uma pessoa com alguma deformidade, principalmente na face, tem. A cirurgia ortognática é a mais indicada quando o aparelho ortodôntico não é capaz de solucionar essas questões.

Ela se enquadra quando a problemática não atinge apenas o posicionamento dentário, mas tem ligação com a estrutura fácil dos ossos. A operação é uma correção completa e que traz muitos benefícios aos que escolhem esta opção. Para chegar a tal diagnóstico são necessários exames de precisão para atingir objetivamente o local em questão. Quando o assunto é face, não há a hipótese de erro. A Tomografia Cone Bean por ser mais completa e ter uma definição superior frente as outras, ajuda o profissional a realizar o procedimento de maneira mais assertiva.

O processo se inicia com a análise dos resultados, e preparação dos dentes que pode levar de seis meses a um ano de tratamento ortodôntico preliminar. Apenas após isso é feito a moldagem para que haja uma prévia a título de estudo e para a confecção dos modelos de gesso. Apenas após o processo completo, o paciente é operado. Subsequentemente ao procedimento, os ajustes são feitos na oclusão para que, enfim, o paciente encontre-se em alta.

Cirurgia é feita em ambiente hospitalar e com anestesia geral

Ainda são feitos exames complementares naturais para a realização de qualquer procedimento invasivo. O pré-operatório é fundamental. A cirurgia é feita normalmente por dois profissionais e não deixa qualquer marca, já que sua realização é pela boca do paciente. A alta depende muito da recuperação da anestesia, mas o padrão é a alta hospitalar sair na manhã posterior a intervenção.

Sugere-se que se realize a cirurgia ortognática após os 17 anos de idade, momento em que os ossos da face estão no final da sua formação. Para evitar as deformidades nem sempre a prevenção é possível, quando há herança genética em questão ou uma má formação congênita. Entretanto, alguma são evitáveis com procedimentos ainda na infância, o que mostra a importância da ida ao dentista desde cedo. Marque hoje mesmo uma avaliação!

Dicas para evitar as cáries pós-Páscoa

O mês de março já começa com a movimentação em torno da Páscoa, uma festa que mobiliza muitos brasileiros. Por tradição, o chocolate se tornou um protagonista e, ao mesmo passo que seu sabor encanta, os seus resíduos podem se tornar um problema para os dentes. As crianças, principalmente, que tem dentes em formação e não tem o conhecimento, em alguns casos, para fazer uma limpeza completa, podem ter enormes problemas com as cáries.

Como o chocolate atua nos dentes?

Existem diversas questões a serem observadas na ingestão do chocolate. Para os seus dentes, a quantidade de chocolate ingerido não é fundamental e sim, a quantas vezes ao dia isso vai acontecer. Durante a Páscoa é muito comum não ter hora para comer, isso provoca o aumento da placa bacteriana, principalmente nos chocolates ao leite que tem maior quantidade de açúcar.

Para compreender a gravidade, as cáries são deteriorações dos dentes provocadas por diversos fatores. Predominantemente, o estilo de vida e hábitos dos indivíduos contribuem de maneira determinante para o aparecimento delas. Siga 5 dicas para evitar cáries no período da páscoa e em diversos outros:

  • Regularidade no consultório do dentista – descobrir qual a motivação das cáries, bem como agir na prevenção é fundamental e só um profissional pode agir de maneira correta.
  • Escovação após as refeições – com o objetivo de remover o biofilme, causadores das bactérias provocadoras das cáries, a escovação mantém seus dentes limpos, sua boca saudável.
  • Fio dentalseu uso é fundamental para remover a placa bacteriana que deteriora a gengiva, abre portas para doenças na boca e provoca mau hálito.
  • Redução de açúcar – ele é grande fator para aumento da quantidade de bactérias na boca. Na Páscoa dê preferência aos amargos e meio amargo.
  • Beba água – a ingestão de líquido, principalmente a água, acelera a salivação que é importante para equilibrar o pH da boca e realizar uma limpeza natural do organismo.

Para conhecer um pouco mais sobre cáries, conheça os três os tipos existentes:

  • Coronária – É a mais comum. Localiza-se na superfície com maior contato com a mastigação e também pode ser encontrada entre um dente e outro.
  • Radicular – Provoca a retração da gengiva, deixando parte das raízes expostas. É muito comum em pessoas com idade mais avançada.
  • Recorrente – É um tipo de cárie que atinge as restaurações dentárias provenientes de outros tratamentos, bem como as coroas.

 7 bebidas que escurecem os dentes

O processo de saúde bucal têm diversas etapas. O escurecimento dentário tem a fama de ser um processo que degrada apenas a estética do sorriso e bate na tecla de que a beleza é fundamental. Não há qualquer divergência de que é importante. Mas é fundamental saber que o escurecimento é a porta de entrada para doenças da gengiva e deve ser tratado da mesma maneira como outros problemas.

Veja as bebidas que escurecem os dentes:

  • Café
  • Suco de Beterraba
  • Chás
  • Suco de Amora
  • Suco de Açaí
  • Vinho Tinto
  • Refrigerente

Café
A bebida é uma das maiores causas de escurecimento dentário. Sua fama por esse motivo é reconhecida, mas nunca é demais ressaltar que para ter dentes brancos, é preciso reduzir a ingestão dessa bebida tão popular.

Suco de Beterraba
É uma bebida nutritiva, refrescante e que muitas pessoas fazem consumo. Não apenas o suco em si, mas o legume na sua forma sólida tem grande capacidade de escurecer e manchar os dentes. Isso se dá pela grande quantidade de pigmento existente nela.

Chás
Diversos chás, principalmente o preto, tem a capacidade de escurecer os dentes. Isso acontece devido a substâncias que colorem a bebida. O Chá Preto tem a capacidade semelhante a do café devido a grande concentração de corante.

Suco de Amora
A fruta, por natureza, já tem a capacidade de pintar as superfícies. Sua coloração é muito forte. O suco entra em contato diretamente com os dentes, facilitando o escurecimento da região atingida.

Suco de Açaí
Um dos maiores sucessos dos últimos anos, o açaí deixou de ser um fruto regional e se tornou mania nacional em sua forma de suco ou misturada nas bombas de suplementação alimentar. Entretanto, a fruta é riquíssima em pigmentação e macha, com facilidade os dentes.

Vinho Tinto
A bebida secular possui um sabor que poucos resistem, mas a coloração quase sempre é reforçada pela inserção de corantes, o que torna a bebida uma vilã do clareamento dentário.

Refrigerantes
Essa é a mais perigosa para saúde num todo. Por ser muito ácida, provoca desgaste nos dentes, além de prejudicar o esmalte natural presente neles. Os à base de Cola tem essa capacidade aumentada. É importante ficar longe deles caso você queira, realmente, uma boca mais saudável, bem como taxas sanguíneas melhores e redução das chances de obesidade.

Durante o procedimento de clareamento dentário, não use tais bebidas!

Devido ao aumento de sensibilidade e exposição durante um procedimento de clareamento dentário, é fundamental seguir à risca todas as orientações do seu dentista. Essas bebidas descritas acima são proibitivas já que a chance de manchar mais intensamente os locais tratados durante o processo são exponencialmente maiores.

Tratamentos dentários devem ser seguidos à risca!

A Dental Cadi é especializada em radiologia odontológica e está ao seu dispor para a execução dos mais importantes exames para manter a sua dentição saudável e vistosa. Siga sempre as recomendações dos dentistas, pois, cuidando dos seus dentes, você está cuidando da sua saúde de maneira proativa. Cuide-se!